Res. do Min. Jacques Singery, Rua Mal Masc. de Moraes

andredecourt's photo from 7/31/06

O luxo modernista

Acreditem se quiser essa casa e esse lugar são em Copacabana.
A casa em questão era a residência do Min. Jacques Singery, construída na segunda metade dos anos 30, com projeto do arquiteto Robert Prentice.
A rua, que se passaria por algum lugar serrano é a antiga rua Otto Simon, atual Marechal Mascarenhas de Morais já em seu trecho de ladeira após cruzar com a rua Tonelero.
Essa região contava com um grande número de casas modernistas, que se tivessem sido preservadas formariam um conjunto homogêneo como os quarteirões decô do Lido.
Mas, a especulação imobiliária dos anos 60 e 70 destruiu praticamente todas, sobrando apenas uma, já totalmente desfigurada na esquina da rua Tonelero com República do Peru.

Comments (11)

Lefla 7/31/06 2:51 PM …
Se fossem preservadas os moradores se insurgiriam como os de Ipanema e Leblon, que são contra as APACs. A especulação tem três lados: o mau gosto das pessoas ao morar, a ganância de quem vende as moradias de mau gosto e a falta de legislação urbanística que preserve a cidade contra os arquitetos.
Rafael Netto 7/31/06 3:12 PM …
Concordo com tudo que foi dito, mas sempre que falam na especulação, destruição de casas, etc. eu fico pensando como é que seria possível morar numa casa dessas nos dias de hoje. Ou de outra forma: se não for como moradia, como se aproveitaria uma casa destas atualmente.
Muitas sobreviveram sendo transformadas em estabelecimentos comerciais, via de regra bastante desfiguradas. Outras chegaram ao abandono e foram revitalizadas (palavra da moda), como o Castelinho, o Vilino Silveira e a Mansão Figner. Mas o normal é ser demolida mesmo.
http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto
Waldenir 7/31/06 3:39 PM …
Boa tarde,André.
O arquiteto Robert Prentice deve ter estado bastante ativo entre os anos 20 e 30,haja vista a quantidade de casas e edifícios que têm placas ou baixos-relevos com a autoria do projeto,geralmente escrito “Prentice & Floderer”.
A casa na foto tem elemenos Déco,como as grades tubulares nas varandas e as onipresentes persianas Copacabana.
Jorge Silva 7/31/06 5:21 PM …
Andre, Será que aquela vegetação bonita lá atraz não é a favela que a velhinha filmou e teve que sair vuada pra outro estado?
luiz_d 7/31/06 5:53 PM …
André, esta casa era a da esquina da Mascarenhas de Morais com a Tonelero, do lado par, em frente àquele restaurante que há hoje?
andredecourt 7/31/06 6:05 PM …
Luiz, acredito que a casa ficava ao lado da casa que onde hoje está o Peixe Vivo, portando do outro lado…..
Marcelo Almirante 7/31/06 6:42 PM …
Por falar em casa, ainda existe uma casa, usada como redidência, em plena Barata Ribeiro.
Fica entre a Bolivar e Barão de Ipanema, do lado direito.
Interessante que a casa tem cachorro, árvore e quintal !
Imagem inusitada em meio ao mar de concreto do bairro. Um estilo de vida que ainda resiste.
Evelyn 7/31/06 9:40 PM …
Quando se inicia a descida da Rua Santa Clara, destaca-se uma casa no lado direito, é residência particular?
jban 7/31/06 11:26 PM …
Parece outra cidade , ou o Jardim Botânico !
Rafael Netto 8/1/06 9:33 AM …
Na verdade existem 2 casas na Barata Ribeiro após a Constante Ramos, ambas com cachorro, árvore e quintal. Andei passando bastante por ali nos últimos dias, já vi até umas velhinhas lá no fundo do terreno.
Mas acho que essas casas não sobreviverão à morte de seus moradores, como algumas que eu conheci em Ipanema. Os herdeiros logo vêem o dinheiro fácil.
http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto
triunfodapintura 8/1/06 12:06 PM …
O dinheiro fácil é tentador, rafael. O pior é, quando demolem, constroem normalmente alguma coisa vulgar de gosto duvidoso no local.
Reparem as proporções da volumetria da fachada da casa da foto harmoniosamente distribuida.

2 comentários em “Res. do Min. Jacques Singery, Rua Mal Masc. de Moraes”

  1. Estando eu a pensar escrever as minhas memórias dos tempos em que vivi no Rio, tenho uma dúvida:
    Por acaso sabe se era nesta rua — a Marechal Mascarenhas de Morais [ou Moraes?] — que ficava, na década de 1980, a Academia Rômulo Arantes? Lembro-me que a rua ficava junto de um morro e era inclinada.

  2. Jacques Singery na verdade era acionista da Brasília Imobiliária S.A., que foi uma empresa de capital misto (estrangeiro e brasileiro), com duração de 50 anos, que representava basicamente os interesse de bancos estrangeiros (principalmente franceses), lá pelos idos de 1934, tendo por objeto todas as operações financeiras, comerciais e outras, tais como: compra, construção, exploração e venda, que se relacionem com imóveis ou terrenos urbanos ou rurais no Rio de Janeiro, ou em outro qualquer lugar do Brasil. Abaixo a lista dos bancos estrangeiros, e ou por compra de ações, quer subscrevendo na ocasião da organização, em outras sociedades que tenham idênticos “objetivos sociais”.
    Banque de l’Union·Parisienne, Bank of London & South America Ltd., Societé de Construction du Batignolles, Societé du Port de Pernambuco, Societé Generale de Crédii Industriel e Banque Italo Belgc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 2 + 15 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...