Favela da Rocinha, 1977

andredecourt's photo from 7/20/06

Favela da Rocinha, 1977

Vemos a ocupação da favela da Rocinha na segunda metade dos anos 70, é impressionante observar que apesar de ela ocupar, pelo menos em direção aos Dois Irmãos uma área muito parecida com a de hoje, a densidade populacional era muito menor e o verde predominava na favela.
Hoje não há praticamente nenhuma árvore na área ocupada pela favela, mas sim uma massa disforme de alvenaria, que cada vez mais se empilha e mesmo assim continua tendo surtos de invasões para dentro da mata da Floresta da Tijuca.

Comments (24)

edubt 7/20/06 9:53 AM …
Perdão, mas hj acordei de péssimo humor e prefiro evitar comentários relativos à essa favela, afim de que não venha nenhum cretino, ONG cair de pau em cima de mim.
🙂
Rafael Netto 7/20/06 10:24 AM …
Não há solução pacífica para as favelas. Como feudos inimigos do Estado brasileiro que se tornaram, a única alternativa que vejo seria a ocupação militar, eventualmente envolvendo bombardeio, e com certeza a morte de milhares de pessoas.
Me arrepia a espinha pensar nas forças armadas atirando contra brasileiros, mas sempre que lembro da Rocinha, no Jacarezinho, nas “comunidades” que sitiam a Tijuca, não penso em outra coisa…
http://fotolog.terra.com.br/rafael_netto
patrício 7/20/06 10:56 AM …
A grande diferença entre a Rocinha dos anos 70 e a atual está, fundamentalmente, em dois fatores:
– Ela se expandiu (e continua a todo-o-vâpor) para o lado da Gávea (mais um ângulo repulsivo para a nossa visão).
– A Favela se verticalizou (existem edificios de 07 andares!!!).
Inconscientemente, compartilho os mesmos sentimentos “devastadores” do jovem Rafael (o que é raro…)! Talvez algo “providencial absolutamente imprevisto, como um meteorito, de calculado efeito destruidor (com um horário de impacto coincidente com a madrugada) nos livra-se de qualquer “peso na consciência”. E que tal uma chuva de meteoritos em todas as favelas da Cidade? Será que o Rio de Janeiro se transformaria em uma urbe mais decente? Ou , como afirmou recentemente um deputado de esquerda: -” …as Favelas fazem parte das atrações turisticas desta Cidade”?
patrício 7/20/06 11:00 AM …
correção:” …inconscientemente, TAMBÉM compartilho …”
edubt 7/20/06 11:06 AM …
Voltando esse fim de semana de Petrópolis pude ver (já que não estava dirigindo) com muita atenção como a cidade está cercada dessa praga. Na Linha Vermelha não existe um só lugar pra onde se olhe que não exista uma favela.
Conjunção de fatores: a falta de atenção do governo pra com moradia da população e a propria população que viu na favela um meio barato de se morar. Barato pq tudo ali é ilegal, o terreno, os gatos de luz, de TV a cabo (sim pq eles têm. Eu não), gato de água etc etc. É pilantragem de todos os lados.O brasileiro tem a pilantragem, o se dar bem de qualquer modo no gene, não adianta alguém dizer que não, pq tem sim. Ô povelho. De que adinta reclamar da classe politica se a luz é ilegal?
O Rio se tornou uma grande favela pontilhada por bairros.
Vou criar o movimento utópico do fim da cidade do Rio e a criação de varias pequenas cidades formadas por bairros já existentes.
É loucura pensar que o número de habinates daqui supera em muito alguns paises da Europa.
Jorge Silva 7/20/06 11:09 AM …
Me recuso a comentar a foto,pois levaria 10 anos de conversa e a favela continuaria lá intocavel sem retoques e sem recalques.
Derani 7/20/06 11:27 AM …
Como diz o grande AG, é malhar em ferro frio…
Já tem até estrangeiros morando em favela.. e não são latinos não… alemães, americanos, australianos… é a popularização mundial da porcaria e, na minha opinião, deve ser pra ficarem mais perto das drogas.
Se for bombardear vai criar um problema diplomático danado.
E antes também não se pode esquecer de tirar a gente miserável mas honesta que mora lá e colocar num lugar que preste.
Lefla 7/20/06 12:07 PM …
Tb me recuso a comentar favelas devido ao estado precário em que meu fígado se encontra, depois de vários conhaques. Remoção já!! Pouco se me dá se a pessoa mora lá há anos. Sabia que poderia ser removida um dia. Em tão, remova-se. A cidade precisa decidir se quer continar cidade ou se quer virar um amontoado de barracos. Quem irá sustentar essa gente? Sim, porque isso se paga com dinheiro de impostos, que precisam ser gerado por atividade econômica, que diminui por conta da ilegalidade. Estamos indo rumo ao caos. E o Prefeito inaugura vilas olímpicas de péssimo gosto, orçamento superfaturado e para atletas de Cristo, pois a única coisa que floresce nessas comunidades, não é verde: é igreja evangélica e pó branco.
Lefla 7/20/06 12:10 PM …
edubt, apoio sua idéia. A primeira cidade deveria ser a Barra e que ela leve com ela São Conrado e Rocinha. Jacarepaguá vai sozinho. Vargem Grande e Recreio, outra. O Centro com Catete, Flamengo, Tijuca e Laranjeiras. Copa, Ipanema e Leblon. Jardim Botânico e Gávea, com Alto da Boa Vista. Seriam cidades temáticas. Uma tem montanha e verde, outra praias, outra Vera Loyola e afins.
edubt 7/20/06 12:21 PM …
“E o Prefeito inaugura vilas olímpicas de péssimo gosto, orçamento superfaturado e para atletas de Cristo, pois a única coisa que floresce nessas comunidades, não é verde: é igreja evangélica e pó branco.”
GENIAL Lefla!
:-)))
Jorge Silva 7/20/06 12:27 PM …
Tô contigo edubt,Favela… Lamentável. pra encurtar ;Causa:Falta de oportunidades na terra natal.Solução:Criar oportunidades (Industrias e comercio ), na terra natal. Nossos irmãos ja esperaram demais.
patrício 7/20/06 12:28 PM …
Culto e Exemplar Decourt,
A Democracia e suas vertentes como a Cultura e a Liberdade de pensamento, são os conceitos ideológicos que imperam no Ocidente. Que eu saiba não existe outro sistema governativo mais justo que o Democrático. Todavia, no Brasil, a Democracia e a Liberdade se transformaram em sinónimo de Anarquia – não existe autoridade que regule e, sobretudo, que faça prevalecer a Ordem. Verifica-se, igualmente, um fomento da Cultura do obscurantismo, propiciado por um analfabetismo completamente fora do tempo pelos Governantes desta Nação, dos quais o atual Presidente LulA (nesse quadrante ideológico) é a figura mais emergente. As Favelas, hoje, são o melhor exemplo de elogio á pobreza e as suas consequências : crime,impunidade, desorganização social e económica etc etc, – um extraordinário e decisivo exercito eleitoral (e não só) nas mãos de políticos Populistas.
A Turma Esquerdista, amiúde em seus discursos (que são iguais em todo o Mundo), menciona ” …o perigo de vêr as Elites no Podêr..”. Baseado em fatos históricos (como a Revolução Russa, Cubana, etc, etc.) e no que ocorre hoje no Brasil os meus receios são o oposto – VÊR A PATULEIA NO PODÊR!
O atual estágio de descrédito em que se encontra a Democracia e a Liberdade no Brasil, com suas nefastas consequênciasmuito vão contribuir para uma ditadura que virá a seguir…
Bom…é assim que penso.
mariamazzei 7/20/06 12:28 PM …
Eu vejo essa invasão da Floresta como o começo de mais uma vez a sua devastação. A Floresta já foi destruída para o plantio de café, cana e para a produção de carvão. Milagosamente foi reflorestada. E agora corre o risco da destruição novamente. Uma tristeza!
beijos
Maria.
(obs: a foto é da festa junina do Colégio Pedro II (Pedrinho) no Humaitá!)
andredecourt 7/20/06 12:45 PM …
Patrício, acho que o problema de Democracia aqui no Brasil ser sonônimo de ilegalidade e informalidade é o pouco tempo histórico que realmente convivemos com ela. Pense bem em toda a era republicana, quantos anos passamos sob ditaduras e regimes de excessão, ou então por sistemas políticos frágeis e paritários como o da Velha República.
Então toda vez que se tenta organizar, controlar, ou coagir, o estado é tido como autoritário. Ora somos milhões de pessoas, tem que haver uma coerção estatal, pois a sociedade só fica em paz, quando os direitos e obrigações sõa claros e iguais a todos, o que infelizmente nõa vem ocorrendo
Ilan 7/20/06 1:50 PM …
Concordo com vcs, mas o q falta no RJ é um governo de verdade! Que ame mto a cidade e queira devolver a nossa belíssima cidade. Sou a favor da remoção, mas acima de tudo, sou a favor de q se dê melhores condições de vida para essas pessoas e para toda a população. Pois se todos tivessem condições, favelas não existiriam.
Porém acho q é utopia demais, agora vide o caso do Mirante do Pasmado, mais de 40 anos sem favelas. E nem há a menor cogitação para existir uma. Se tivesse sido feito o mesmo a coisa melhoraria. O crime organizado se dissiparia, ao menos não teriam a chance de se esconder como fazem.
Queria q o Lula, Rosinha e o Cesar Maia & corja sumissem e, no lugar colocassem governantes mesmo e não quem queira ir para nos roubar!
Jorge Silva 7/20/06 3:57 PM …
Tenho que concordar com todos voces, porem,qual a causa? R: A miséria no interior. A solução: Existem CENTENAS de cidades miseráveis pelo interior do Brasil , é somente implantar industrias,agriculturas mecanizadas,e Oportunidades no comercio com todas as beneces para receber de volta os que de lá vieram. A Industria nacional é fortemente fiscalizada pela ANVISA, IMETRO, MIN TRABALHO,ICMS, POLICIAS, CORPO DE BOMBEIROS,IBAMA , FEEMA e milhares de outros que multam e não orientam. Forte abraço a todos JS
lerfamu 7/20/06 7:00 PM …
André, baixei o gone in 60 seconds original pelo emule. como era maior que 700 mega, apaguei depois de ver umas 20 vezes.
Abraço
Marcelo Almirante 7/20/06 7:42 PM …
Favelas são um reflexo da falta de disciplina e preguiça de um povo. Pois o Brasil é um país de oportunidades. Em vez de viverem amontados no morro deveriam estar no campo, vivendo com mais dignidade, como muita gente honrada faz.
O povo da favela também, até o momento só sabe se organizar para fundar escolas de samba.
Depois dizem que isso é um povo alegre. Estão construindo o Haiti, em vez de irem à luta e conquistar o interior desse imenso território.
“Francamente”.
rafael “junior” 7/20/06 10:36 PM …
impressionante como só tem sociólogo aqui,todo mundo tem soluções.
acho que nem vou terminar minha faculdade,haja vista que todos já têm as soluções que a gente se propõe a oferecer.
todo mundo dá pitaco,acho que agora sei como tecnico de seleção se sente,com todo mundo opinando e achando que tem propriedade para isso,como se o Brasil tivesse 180 milhões de técnicos.
impressionante.
Lefla 7/21/06 8:30 AM …
Pois é Rafael. Sugiro que vc não termine sua faculdade, pois de sociologismos estamos todos fartos. E mais, se não aprendeu a discutir na Universidade e a ouvir as opiniões dos outros, só comprova a tese de que vivemos no Brasil sob a égide de um pensamento único: o populismo de “isquerda”. E direito a falar, todo mundo tem. Já pitaco, quem dá, normalmente é ONG e pessoas que acham que “elas” é que falam com propriedade. Não é à toa que a cafusa de Alagoas, Heloiza Helena, disse que não fala com empregadinhos, enquanto se diz de esquerda. É isso mesmo. Remover favelas? Nem pensar, não somos especialistas. Vc com seu diplominha (cuidado com as quotas) poderá nos iluminar, certamente….
rafael “junior” 7/21/06 10:49 AM …
amigo lefla,pode ficar tranquilo que se tem uma coisa que eu aprendi é a dialogar e ouvir opiniões diversas,que coincidem ou não com a minha,mas que independente disso devem ser ouvidas,ate porque todo mundo tem seu direito de falar o que pensa,e também por eu não ter a pretensão de me achar dono da verdade,longe disso.Minha visão de mundo corre o risco de estar equivocada tanto quanto a de qualquer um.O que me impressiona é o fato de todo mundo ter as soluções ou enxergá-las assim,debaixo do seu nariz com tanta facilidade,com sociologismos(como você mesmo falou)de sobra mas sem se dar conta disso.
Quotas(ou cotas,nunca se sabe,já que se escreve por aí das 2 formas)??não,não,não sou da uerj.
Eu só acho que não me atreveria a fazer uma cirurgia se não sou médico e não me preparei pra isso.Mas como política publica diz respeito a todo mundo,ouçamos a todos,vamos lá,falem…
Ilan 7/24/06 4:40 PM …
Pois é, mas com o tom da primeira msg soou como críticas a oinião alheia. Mas já q vc tomou a questão para si mesmo, me diga uma coisa, aonde estão seus futuros colegas sociólogos q não tomam uma atitude com relação a este e tantos outros problemas do nosso Brasil? A cada ano e década q se passa a questão só piora.
O Brasil precisa de pessoas de atitude, q resolvam logo a questão! Eles se prendem demais com a burocracia para uma questão da qual não é boa para ninguém, exceto quem lucra com a pobreza alheia! Pagamos tantos impostos para q? Não vejo melhorias, não vejo a manutenção daquilo q deveria ser sempre do mesmo jeito (pelo menos). Só vejo piorar e e inflação crescer!
ZÉ 7/27/06 10:30 PM …
As favelas devem ser erradicadas sim,mas por não oferecer condições dignas de moradia.
O crime organizado deve ser erradicado também,mas crime organizado não existe só em favela,muito pelo contrário…
Jogar uma bomba numa favela,simplesmente por ser favela,não resolveria o problema.
Favela não é causa,é consequência…
O problema é muito mais grave do que isso,e se resume a duas palavras:desigualdade social…
Só que no Rio,para azar dos seus moradores,ela está,como uma ferida aberta,ao alcance dos olhos de todos,ao contrário de outras capitais.
Confesso que fiquei decepcionado em ver num site com uma proposta cultural tão interessante sugestões como bombardeios e quedas de meteoritos como solução para o que nos incomoda.
Basta olhar para o Oriente Médio com um pouco de compaixão para ver que violência não é solução para qualquer problema que seja.
Violência gera violência,mas ainda prefiro acreditar que gentileza gera gentileza.
Saúde e PAZ à todos!
PS:não sou favelado,não sou Sociólogo,sou o que todos somos perante o Universo:Nada…
Rose 10/25/06 11:46 AM …
É um absurdo esta FAVELA continuar existindo, deveria ser demolida pois estao destruindo a floresta atlântica,roubando terras,e intenso trafico de drogas,e violencia,para que nos pagamos iptu, o rio de janeiro virou curral eleitoral, e o que menos se ve aqui sao cariocas, infelizmente esta favela é de 95% de cearenses.

3 comentários em “Favela da Rocinha, 1977”

  1. Descobri o site hoje e estou encantado com as fotos e as explicações nelas contidas. Estou praticamente o dia inteiro vendo fotos e mais fotos maravilhado com o teor histórico e cultural aqui postado.
    Mas lendo esses comentários fico me perguntadndo uma coisa. Como pessoas que se interessam por cultura e acessam esse site tem a capacidade de escrever verdadeiros desvaneios preconceituosos como esse? Se estão com o fígado ruim, com dor de cabeça, ou com qualquer outro problema físico (sim porque mental realmente estão), vão procurar um médico ou então se matem mas não estraguem o site com porcarias como meteorito, bomba ou sei lá que besteira mais. Não que eu goste das favelas, acho horríveis, são locais ruins de se viver, sem boas condições ou direitos de cidadania. As casas ainda são feias, a maioria sem pintura e nem mesmo emboço externo, becos apertados e sujos, isso sem falar no tráfico que se um dia ajudou os moradores (e ajudou mesmo) hoje exploram tudo que podem dos humildes que moram lá (gás, transporte, tv a cabo etc.)
    Falo porque conheço, nasci e me criei na Rocinha e na época dessa foto eu tinha 2 anos de idade. E ví com tristeza as árvores acabando, a mata sendo dizimada, o trafico crescendo e se transformando e menores sanguinários e o poder público, que vocês daqui do asfalto também ajudaram a eleger, só aparecendo por lá de 4 em 4 anos.
    Nunca morei lá por gostar, meu pai veio do Nordeste e foi o único local que conseguiu se estabelecer e criar os filhos com muita honestidade e com a dignidade que conseguia.
    E antes que algum preconceituoso fale, foi sim, meu pai, meus tios e muitos outros nodestinos que construiram todas essas obras maravilhosas que hoje o Rio possui, inclusive todos os prédios de Copacabana, Ipanema, Leblon, Barra e etc.
    Cresci, estudei, melhorei de situação financeira e hoje moro (graças a Deus) num bom apartamento em Copacabana (que com certeza algum “paraiba” construiu), mas não sinto vergonha das minhas raízes.
    A Rocinha a muito tempo é um caos urbano, uma terra sem lei, um amontoado de pessoas, não sou hipócrita e odeio os que são dizendo e aquilo é um lugar turístico, duvido que queiram morar naquele caos aonde ninguém respeita o silêncio, nem qualquer tipo de lei de trânsito. Tenha certeza que existe muita gente “malandra, que quer se dar bem, muito bandido, muito “amigo de bandido”. Tudo que não presta tem ali, mas também tem muita gente maravilhosa, muita gente honesta, muita gente pobre mas que não pega um centavo se não for seu e não é explodindo que o problema será resolvido (se é que tem solução).
    Antes de pensar em explodir a Rocinha ou qualquer favela, pense se sua empregada, se o seu porteiro ou qualquer outro funcionário seu não irá morrer junto, aí, você vai ter que contratar alguém que more muito longe pagando 6 passagens. Ah, esquecí, provavelmente não terá dinheiro pra isso, se é que tem empregada hoje, já que nem uma tv a cabo consegue pagar.
    Esse, foi um dos motivos das favelas se estabelecerem na zona sul, as “madames” e empregadores só contratavam quem morasse perto, aí o pobre ia ficando por aqui né? E trazia a prima, a sobrinho, o irmão…
    Outro fator é que já pensou se só tiver favela na baixada? Como a “playboyzada” vai fazer para buscar o pózinho de 10? Vai ficar mais caro hein? Pensem nisso e vejam que todos somos culpados por essas aberrações em nossa paisagem. Nem que seja pelo seu voto errado elegendo péssimos representantes.

  2. Obviamente, o crescimento não apenas da comunidade da rocinha, como de todas as comunidades, se dá devido ao descaso dos governos que não oferece condições de moradias para a população. Com a abertura dos pontos comerciais referenciais, no caso da comunidade em tela, o shopping fashion mall, shopping da gavea, shopping leblon e até mesmo o barra shopping, é evidente que as pessoas procurem lugar mais próximo para morar, devido até mesmo ao fato dos patrões não quererem ofertar mais passagens, o que hoje, amenizou com o tal do bilhete único. Porem, o alto custo com IPTU, entre outros impostos, levaram as pessoas a procurarem moradias mais modestas em comunidades. Na verdade, se eu fosse discorrer sobre o tema, precisaria de muito mais espaço, pois o mesmo é vasto e complexo(daí o novo nome dado às comunidades: complexo disso, daquilo), Por hora, vou me ater somente ao fato da empregabilidade e da necessidade de fugir dos altos impostos apresentados covardemente pelos entes federativos. (Mauro Sousa- historiador e pesquisador)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 4 + 10 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...