Destruição de um bairro 1

andredecourt's foto van 12-4-05

Destruição de um bairro

O catumbi foi um dos bairros da cidade que foi praticamente varrido do mapa por intervenções urbanísticas erradas, faremos uma pequena série com 4 fotos que mostrarão a destruição de um bairro.
Nessa foto de enchente nos anos 40 podemos ver a configuração inicial do bairro, aparentemente essa é a rua do Catumbi, vemos a topologia urbana original do bairro, no fundo da imagem podemos observar o portão do cemitério São Francisco de Paula, bem como a capela de Nossa Senhora da Conceição.

Comments (29)

jplages 12-4-05 10:57 …
poxa, faça uma série de Botafogo, não acho muita coisa da Sao Clemente…
rodperez 12-4-05 11:18 …
catumbi ainda existe, não?
Rafael Netto 12-4-05 11:22 …
Essa aí não é a rua do Catumbi em frente à igreja da Salette???
Flavio Diolanda 12-4-05 11:29 …
Tem um livro sensacional sobre o Catumbi pré-sambódromo que mostra com fotos e mapas como o bairro foi mutilado e também trata sociologicamente o fato. Eu o li na universidade e nunca mais o encontrei. Não me lembro o nome do livro e vagamente acho que o autor tinha o sobrenome Santos (fácil…). Se alguém conhecer o livro eu agradeceria maiores informações sobre ele, é um livro que eu gostaria de ter.
Alvaro Gabriel 12-4-05 11:43 …
Agora o André me lembrou uma música do Ney Lopes que diz:
“No dia que a loura Luzia pôs fogo no morro;
Sargento garcia deu tapa no Zorro;
E a Rua do Chichorro mudou de lá do Catumbi.”
Pode parecer apenas um artifício poético para encaixar uma rima conveniente mas não é.
Na verdade, isso que o André falou: — “o Catumbi foi um dos bairros da cidade que foi praticamente varrido do mapa” — faz parte das conversas de botequim entre os caras que, como o Ney Lopes, sabem a história dessa cidade de trás para frente e de frente para trás.
Eu, como sempre, sei muito pouco sobre sobre a maioria dos assuntos que saem publicados aqui e esse do Catumbi não poderia ser diferente. Mas já ouvi muito choro e ranger de dentes entre os saudosos de um Rio mais humano, bonito e amável.
Vou acompanhar a série com muito interesse.
Alvaro Gabriel 12-4-05 11:45 …
Se o Pikyto aparecer por aqui, peço para dar uma última olhada no bonde de ontem e me responder, se for o caso, às minhas duas perguntas.
andredecourt 12-4-05 11:46 …
Rafalel, eu tb cogitei na rua Catumbi, mas a posição do portão do cemitério está muito diferente.
Waldenir 12-4-05 12:00 …
O portao gotico `a direita ainda existe?
Lefla 12-4-05 12:27 …
Desisto de postar. São 15 tentativas para conseguir deixar um comment. O Catumbi é um exemplo de descaso. Onde era casario, virou favela, onde era cemitério, virou tenda de armamentos, onde era um espaço de convivência social, virou sambódromo. É o fim da picada!
Lefla 12-4-05 12:28 …
Eu acho que é a Igreja da Salete sim…
luiz felizardo 12-4-05 15:06 …
Prezado sr.
Como estou publicando um livro sobre franchising em lojas de conveniência, gostaria de inserir neste livro uma foto de um posto de gasolina que vi neste fotolog. publicada em 27 de maio último.
Que medidas devo tomar para conseguir os direitos autorais desta foto?
Quem me chamou a atenção sobre ela, foi o Flávio Franceschetti, da Mix Consultoria e do Sindicom.
Desde já, grato
Felizardo Barroso
andredecourt 12-4-05 15:46 …
Caro Felizardo,
Aquela foto foi obtida pelo amigo Jason Voguel em uma velha publicação da ESSO, petrolífera que até hoje tem a bandeira do posto.
Acredito que um contato com a ESSO seria o ideal, para fins de direitos autorais da foto e inclusive a obtensão de um bom fotolito, pois a minha cópia é bem precária.
o posto é o da esquina da Avenida Vieira Souto com Epitácio Pessoa.
Estou ao seu dispor
Abraços
Waldenir 12-4-05 15:49 …
Tenda de armamentos?
fluminense2006 12-4-05 15:53 …
Que doideira!!! Essa rua deve ter sido varrida do mapa para a abertura do Túnel Santa Bárbara (no caso, do elevado S. Sebastião). Impressionante como a área está diferente hoje em dia.
Saudações Tricolores
lucia 12-4-05 17:05 …
Buenas!! 🙂
Marcelo Almirante 12-4-05 18:15 …
Realmente lembro que a rua do Catumbi, nos anos 70, quando ainda era passagem para quem saía do túnel Santa Bárbara, era uma rua mais animada e com melhor comércio. Uma outra aura de rua. A implantação do Sambódromo só veio contribuir ainda mais na degradação da área, sem falar na favelização.
jban 12-4-05 18:42 …
O bonde de ontem eu respondi…
jban 12-4-05 18:46 …
André, pelo mapa de 56, o Catumbi tem duas Igrejas, uma na Rua Catumbi e outra na Rua dos Coqueiros. Então esta foto foi tirada na Rua Catumbi, na direção do Cemitério que ficava no Largo do Catumbi junto com a Capela.
eduardo bertoni 12-4-05 18:53 …
Como está difícil escrever no Fotolog.net!
Quase sempre o guestbook não abre…
Grande abraço,
Bertoni
http://fotolog.terra.com.br/outromundo
andredecourt 12-4-05 18:53 …
Blz João, fiquei na dúvida pela posição do portão do cemitério
jban 12-4-05 20:21 …
Se quiser passo o mapa do bairro pelo scanner e te mando
andredecourt 12-4-05 21:16 …
O mapa antigo..quero sim !!
principioativo 12-4-05 21:45 …
show de foto!
Rafael Netto 12-4-05 22:20 …
A igreja ao lado está parecida demais com a N.S.Salette pra ser outra… além do que duvido que tivesse 2 igrejas grandes no mesmo bairro. Se for ela mesma, hoje em dia o muro está reformado e os adornos foram simplificados, mas as “coluninhas” ao lado dos portões têm o mesmo formato.
Quanto ao cemitério, tenho a impressão que a entrada do cemitério é o frontão à direita, seguindo o alinhamento da rua, e a fachada com a torre em frente talvez seja a outra igreja que estão falando.
Rafael Netto 12-4-05 22:23 …
Complementando… (esqueci!) se for mesmo a Rua de Catumbi (acho que é DE e não DO Catumbi) não mudou muito desde então, por incrível que pareça.
Aliás, acho que apesar de devastado, ainda resta muito do Catumbi pra contar a história. Varrida do mapa literalmente foi a Cidade Nova. Até o traçado das ruas foi totalmente modificado, e sobrou aquele “vazião” à espera que algum dia construam alguma coisa…
jban 12-4-05 22:31 …
Veja o link
http://www.bairro.catumbi.nom.br/igreja.htm
A igreja no fundo da foto foi demolida em 1963. Provavelmente para abrir o acesso ao túnel Sta Barbara
gerard_3 12-4-05 23:34 …
Boa noite guri!
cheguei a pouquinho ,vou dormir!
Já é niver do Tutu!
bjócas!
De
rbpdesigner 13-4-05 0:44 …
não sabia desses fatos não….
[]s
zecarioca 13-4-05 8:33 …
Nem eu sabia…

3 comentários em “Destruição de um bairro 1”

  1. essa foto foi realmente tirada a partir da calçada em frente à Igreja Salete, a igreja q aparece ao fundo à direita era a de n.s. conceição mesmo, situada na rua dos coqueiros e foi demolida para a abertura do túnel…e, apesar da falta de cuidado em algumas, todas as construções(excetuando a igreja da conceição) q aparecem na foto ainda existem!!! na calçada da Salete, apenas algumas construções foram descaracterizadas, mas não aparecem na fotografia…
    ah, e na calçada onde estava o fotografo, mais à frente, existe um sobrado da década de 1860 ou 80, onde funciona uma unidade da Faetec…
    é uma pena que o bairro tenha sido tomado pela insegurança e pela falta de atenção dos governantes, o Catumbi tem muita história pra contar!
    nascido, criado e morador do Catumbi e maravilhado com os posts!
    abraços a todoss!

  2. No cemiterio do Catumbi São Francisco de Paula vejam quantas personalidades ali enterradas:
    Ankito – Ator e comediante
    Antônio Mendes Campos – Empresário e filantropo
    Ataulfo Alves – Compositor
    Barão de Andaraí (Militão Máximo de Sousa) – Comerciante e político
    Barão de Araújo Ferraz (Francisco Inácio de Araújo Ferraz) – Comerciante e ex-diretor do Banco do Brasil
    Barão de Caçapava (Francisco José de Sousa Soares de Andrea) – Militar e político
    Barão de Guapimirim (Tomé Ribeiro de Faria) – Nobre
    Barão de Silveiras (Antônio Tertuliano dos Santos) – Fazendeiro e comerciante
    Barão de Três Barras (José Ildefonso de Sousa Ramos) – Advogado e político
    Barão de Vila Nova do Minho (Joaquim José Bernardino de Sá) – Nobre
    Barão de Vila Velha (Joaquim Augusto de Moura) – Nobre
    Barão do Flamengo (Luís de Matos Pereira de Castro) – Banqueiro
    Barão de Itacuruçá (Manuel Miguel Martins) – Nobre
    Barão de Maçambará (Marcelino Avelar e Almeida) – Comissário de Café
    Barão do Monte de Cedro – Empresário e nobre
    Barão de Salgado Zenha (Manuel de Salgado Zenha) – Comerciante e banqueiro
    Baronesa consorte de Maceió – Nobre
    Baronesa de São Mateus (Francisca Maria do Vale de Abreu e Melo) – Nobre
    Baronesa de Sorocaba (Maria Benedita de Castro Canto e Melo) – Irmã da Marquesa de Santos e ex-amante de D. Pedro I
    Carmine Rocco – Arcebispo e Núncio Apostólico
    Catulo da Paixão Cearense – Músico e compositor brasileiro
    Chico Feitosa – Compositor
    Conde de Baependi (Brás Carneiro Nogueira da Costa e Gama) – Fazendeiro e político
    Conde de Carapebus (Antônio Dias Coelho Neto dos Reis) – Advogado e fazendeiro
    Conde de Itamarati (Francisco José da Rocha Leão) – Capitalista e nobre brasileiro
    Conde de Nioac – (Manuel Antônio da Rocha Faria) Militar e político
    João Carneiro de Sousa Bandeira- Jurista, advogado e escritor
    Baronesa consorte de Lajes (Benevenuta Marques Portelli) – Nobre
    David Campista – ex-Ministro da Fazenda
    Dilu Melo – Cantora e compositora
    Duque de Caxias (Luís Alves de Lima e Silva) – Militar e político (exumado em 1949)
    Francisco Braga – Maestro e compositor
    Francisco de Lima e Silva – Militar
    Francisco Manuel da Silva – Músico e compositor brasileiro
    Francisco Xavier da Silva Guimarães – Militar e político
    Gabriel Monteiro de Barros – Militar
    Guilherme de Brito – Compositor
    Ismael Silva – Compositor
    José Saturnino da Costa Pereira – Engenheiro, Militar e Senador do Império
    Leopoldo Miguez – Compositor erudito
    Luís Americano – Compositor
    Luiz Gama Filho – Professor e ex-ministro
    Marquês de Maricá (Mariano José Pereira da Fonseca) – Filósofo, escritor e político
    Marquês de Olinda (Pedro de Araújo Lima) – Regente do Império, Primeiro-Ministro e nobre brasileiro
    Marquês de Paranaguá (Francisco Vilela Barbosa) – Militar e político
    Marquês de São João da Palma (Francisco de Assis Mascarenhas) – Político e nobre
    Marquês de Sapucaí – Senador e ex-ministro
    Marquês de Valença (Estevão Ribeiro de Resende) – Fazendeiro e desembargador
    Marquês do Bonfim (José Francisco de Mesquita) – Comerciante e benemérito
    Marquesa consorte de Lajes (Leonor da Mota Leite e Araújo) – Nobre
    Manuel de Carvalho Pais de Andrade – Político e Revolucionário
    Teófilo Ottoni – Jornalista, comerciante, político e empresário brasileiro
    Visconde de Congonhas do Campo (Lucas Antônio Monteiro de Barros) – Magistrado e político
    Visconde de Ibituruna – Médico
    Visconde de Mauá (Irineu Evangelista de Souza) – Empresário, industrial, banqueiro e nobre
    Visconde de Meriti – Banqueiro e nobre
    Visconde de Nogueira da Gama (Nicolau Antônio Nogueira Vale da Gama) – Político e militar.
    Visconde de Rio Bonito (João Pereira Darrigue de Faro) – Fazendeiro e oficial da Guarda Nacional
    Visconde de Uruguai (Paulino José Soares de Sousa) – Político e ex-ministro da Justiça e dos Negócios Estrangeiros do Império
    Viscondessa consorte da Cachoeira (Ana Vital Carneiro Leão Maciel da Costa) – Nobre
    Wilson Batista – Compositor popular

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 9 + 15 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...