Ed. Itaoca, início dos anos 30

andredecourt's photo from 11/26/04

Início dos anos 30, os edifícios Atalaia e Itaoca, esse recém construído dominam todo um lado do quarteirão da Av. Copacabana entre as ruas Rodolfo Dantas e Duvivier .
Notem o canteiro central na Av. Copacabana, e vários terrenos vazios em volta .
O Itaoca é um dos melhores representantes de uma geração de edifícios em Copacabana, teve sua construção iniciada em 1928, em estilo Decô já flertando com o streamline, possui 6 apartamentos por andar de 3 e 2 quartos, e uma portaria muito interessante, com um bruto frontão de majólica (um tipo de cerâmica) , como alguns de sua época possui uma particularidade, o seu último andar se destina a quartos de empregadas e depósitos, que não ficavam dentro dos apartamentos .

Comments (22)

lucia 11/26/04 6:46 AM …
Bom dia, André!
Essa particularidade do último andar é engraçada… conheço dois prédios em Copa com esse
modelo.
Bjs
Jason 11/26/04 7:02 AM …
Essa característica dos quartos para serviçais na cobertura surgiu, salvo engano, com o Plano Haussman, de Paris (aí por volta de 1850-1870). Foi quando substituíram as casas antigas, muitas delas medievais, pelos prédios que existem até hoje, todos alinhados com a calçada e mais ou menos da mesma altura.
Todos esses edifícios têm os tais quartinhos, hoje usados como apartamentos normais, já que o metro quadrado em Paris é caríssimo…
andredecourt 11/26/04 7:13 AM …
Exato Jason aí foi criado o que chamamos de PA ( projeto de alinhamento)
cosmica 11/26/04 7:14 AM …
eh igual na granca esse negocio de quartos de empregadas lah em cima…q linduuuu, bem q vc podia fazer um antes e depois….=++++
Ricardo 11/26/04 7:32 AM …
Esse predio ainda existe?
Interessante são os acabamentos dos prédios daquela época, muito melhores que os acabamentos dos predios de hoje.
Um otimo final de semana
Leflaneur 11/26/04 7:51 AM …
Lugar onde eu aprendi francês, no térreo, Aliança Francesa de Copacabana. Professora Lucy, sino-francesa, me chamou uma vez de mouche de boulangerie, o que vem a ser exatamente “mosca de padaria”. hahahahahah
Eu era mesmo!
alvarogabriel@openlink.com.br 11/26/04 8:22 AM …
Ao contrário da “lordeza” inglesa a turma aqui botava os serviçais em cima e a elite embaixo. Naquele filme do Robert Altman (acho que já falamos disso aqui) Assassinato em Godsford Park, a gente vê bem esse conceito de onde deve dormir a criadagem. Tem outros edifícios assim no Rio; eu assim de cabeça me lembro de um bem antigo (e por sinal interessantíssimo) ali na Almirante Tamandaré no Flamengo.
Lefla 11/26/04 8:25 AM …
O prédio em frente ao meu, na Gastão Bahiana, tem quartos de empregadas separados em outro bloco, atrás. Esses quartos são usados para hóspedes ou para aluguel, que empregada é uma coisa que quase não existe mais… Meu apartamento, por exemplo, coloquei o quarto abaixo para aumentar a cozinha.
andredecourt 11/26/04 8:43 AM …
Pô meu ainda tem quarto de empregada e motorista, um virou lavanderia e o outro depósito
rockrj 11/26/04 8:45 AM …
Acho que os arquitetos antigos não davam muito valor à vista…hoje em dia se houvesse esta separação, colocariam os serviçais no sub-solo…
mapas 11/26/04 9:08 AM …
Bom dia, André! Puxa, um depósito desses aqui viria a calhar,tenho coisas espalhadas até no quintal…
Lefla 11/26/04 9:12 AM …
Mapas, vc está reclamando de quê? Poxa, vc tem quintal!! Eu tenho um vaso de planta seca na minha casa…
betotumminelli 11/26/04 12:23 PM …
outro predio que tb tem quartos de empregada separados é o Piancó e seu irmão gemeo (que me falha a memoria o nome) ali na Figueiredo magalhaes. São aptos pequeninos duplex. Alguns tem os quartos de empregada na garagem.
;-)))
Antolog 11/26/04 12:39 PM …
Que interessante: os empregados ficavam acima da elite…*rs*
andredecourt 11/26/04 1:27 PM …
O irmão gêmeo do Piancó está sem nome na portaria, mas não só eles vários prédios de Copa usavam essa topologia, o que o Brizola morou na Av. Atlântica com Xavier da Silveira também tem os quartos de empregada lá emcima
Dani 11/26/04 1:37 PM …
Nossa… há quanto tempo não venho aqui… que bom saber que isso aqui ainda existe e que continua bom demais!
everjoy 11/26/04 1:55 PM …
No ano 1964 vivi num edificio na Duvivier, (para ser mais exata era a rua que faz esquina com o Hotel Copacabana Palace)… e estava na esquina com Av. Copacabana, os apartamentos eram maravilhosos, mas já naquela época o bairro nao fazia justiçao ao edifício… beijos
antigos 11/26/04 2:32 PM …
Simplesmente nostalgia pura… (-:
Tem algum edifício comercial dessa época também?
artebrasil 11/26/04 2:40 PM …
Grande André!
Moto é uma parada show, mas cair é quase uma questão de tempo…
🙂
abração
betotumminelli 11/26/04 4:02 PM …
André, o irmão gemeo do Piancó é o Mamanguape!
:-)))))))))
mapas 11/26/04 4:27 PM …
Lefla, no quintal tem uma jaqueira enorme, uma mangueira frondosa, sob um céu quase sempre azul anil. Mas a casa é desse tamaninho…
carlosmarcelo 11/28/04 7:05 AM …
E como era isso? Cada apartamento tinha direito a uma “vaga” lá em cima?
Outra coisa estranha nesse tipo de construção era dar a melhor vista (no alto) para empregados. Hj os aps mais caros são as coberturas!
Ah! Garagem nem pensar, né? 🙂

4 comentários em “Ed. Itaoca, início dos anos 30”

  1. Alguns falam em surfar na Web, isso na verdade é viajar no tempo… Ninguém posta aqui desde 2004… Pois bem, eu morei nesse prédio por 22 anos… Se vocês ficaram curiosos… Era exatamente o que imaginaram que poderia ser… Foi em um desses quartos (sem banheiro, havia banheiros coletivos… para servir aproximadamente 28 quartos…) que eu perdi a virgindade com 13 anos… Me custou uma nota de 5 cruzeiros (sei que tinha Tiradentes com cara de cristo…) dados a empregada do vizinho… Depois foi toda uma adolescência visitando esses quartinhos… Essa invenção francesa de construir um presídio escravocrata de domésticas no último andar não poderia ter outra intensão se não a que eu usei e abusei… Grande Itaóca… bons tempos…

  2. Hoje além do Edifício Itaóca está horrívelmente imundo e mal conservado está interditado de ponta à ponta. Os tais quartinhos de empregada (que o João não esquece) estão desmoronando-se e os condominos nada fazem. A visão de hoje é um espantalho decadente com uma antena enorme na cobertura.
    “Pobre Copacabana”

  3. Esse prédio datado de 1930 era regido por que tipo de condomínio na época, uma vez que as primeiras legislações de décadas depois? Vc tem noticia de como se dava a partilha das despesas comun?

  4. A intencao de alojar “cargas” e/ou servicais no topo dos predios foi consequencia da velha mentalidade discriminadora baseada, neste caso, na possibilidade de acidentes, perigos, incendios e etc que, caso ocorressem, os moradores dos andares inferiores teriam as maiores chances de salvamento. Assim sendo, mandava-se a “baixa-renda” para o ultimo ou ultimos andares.
    Durante todo aquele tempo, com suas precarias tecnologias de seguranca, o prazer proporcionado pela bela vista de uma cobertura (mesmo no Rio de Janeiro com sua paisagem unica e fascinante) era muito muito menos importante do que a sobrevivencia em caso de sinistros!
    Essa “solucao” arquitetonica atravessou o sec XIX, avancou para o sec XX e so’ foi definitivamente abolida com a profunda revolucao de costumes que o mundo comecou a experimentar cada vez mais rapidamente a partir dos anos 60… e e’ mais um exemplo do que um grande amigo meu costuma chamar de “ideologia Titanic”… nem preciso explicar porquê, ne’?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 6 + 2 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...