andredecourt's foto van 18-11-03


Construído em 1927, foi por alguns anos o prédio mais alto da orla, respeitou o Plano Agache, que instituía que edifícios com mais de 5 andares deveriam ser recuados afim de não projetar sombra na praia .
Como todos edifícios da época era de altíssimo luxo, portaria de mármore de Carrara, portões de bronze, louças sanitárias inglesas, aquecedores de cobre, enormes, alemães, elevadores americanos com portas pantográficas duplas manuais, mas já dispensando cabineiro .
Possuía quatro apartamentos de 3 quartos por andar, que contavam com varanda e sala íntima, mais curiosamente tinham a área de serviço minúscula, o edifício era tão moderno que já tinha garagem para 6/8 carros, numa época que quase ninguém tinha automóvel, em sua cobertura um salão de festas exclusivo para os moradores .
Na área de afastamento, o edifício tinha um jardim gramado, com brinquedos, e no verão era utilizado pelo restaurante que havia embaixo, como varanda, onde as pessoas de noite ficavam bebericando e ouvindo piano .
Nos anos 60 ele foi vítima da especulação imobiliária, o jardim na sua frente, foi convertido em área para construção, tendo sido construído um ridículo prédio; os apartamentos do Guarujá que davam para praia, tiveram sua vista levada para a área de serviço dos outros .
Entrou em decadência e passou os anos 80 e 90 abandonado, sendo cenário para estórias de assombração, tombado pelo patrimônio histórico na década de 80 foi salvo da demolição e hoje depois de um retrofit é um flat para a 3ª idade
Minha família teve o privilégio de ocupar dois apartamentos por mais de 20 anos no prédio
Foto clicada pelo meu avô no final dos anos 30, mas antes da guerra pois o poste de luz não está pintado de preto, ao lado a casa do Jucão, amigo da família.

Comments (9)

apessoa 18-11-03 10:03 …
Passei lá no fim de semana e fiquei surpreso em vê-lo pintado e funcionando. Morei perto muitos anos e sempre morri de pena em vê-lo tão mal-cuidado.
cochesdecuba 18-11-03 12:04 …
Nunca imaginei que fosse um prédio da Atlântica, com jardim na frente. Sempre o imaginei dando frente para a Domingos Ferreira! Já o peguei na época decadente, com aquela lanchonete (Tic-Tac?) funcionando no térreo.
Reza a lenda que, para despejar os últimos inquilinos, nos anos 80, desligaram o elevador e os velhinhos acabaram morrendo do coração. Mais triste é que na restauração o prédio deixou de ser Guarujá para ganhar um nome macaqueado em inglês (South Beech Classic Flat, ou algo assim)!
devicq 18-11-03 12:17 …
Passei boa parte da minha vida no Ed. Águas Ferreas, em Laranjeiras (quase no Cosme Velho), que, guardadas as devidas proporções, assemelha-se um pouco ao Ed. Guarujá, ao menos para um leigo.
Forever Fifties 18-11-03 12:20 …
Pronto. Cheguei e adorei. Vou ficar. Beijos
andredecourt 18-11-03 12:26 …
O nome do muquifo que funcionava embaixo do Guarujá e top-top, chama-lo de Tic-Tac é esculhambar a melhor casa noturna ( ou mais folclórica) de Lambari-MG o qual tive divertidas estórias de adolescência com meus amigos de infância . Também não gostei nem um pouco de terem mudado o nome do prédio para alguma coisa idiota em “ingres” .
Ah é os elvadores não foram desligados, foram é retirados, bem como o sistema de sisternas foi desativado obrigando os últimos moicanos a colocar caixas d`água nas varandas, antes do retrofit com o edifício abandonado podiamos ver algumas ainda
cochesdecuba 18-11-03 14:55 …
Era Tip-Top…
Nos tempos de decadência total, um Mercury saiu da garagem do Guarujá, esquartejado a machado, diretamente para um caminhão de ferro-velho.
andredecourt 18-11-03 15:42 …
Me lembro do carro abandonado na garagem, acho que era do dono do prédio, o que demonstra o apreço dos herdeiros pelas coisas antigas, só não me lembro do modelo, a cor me lembro vagamente, era escura, acho verde escuro ou vinho ….
altolapa 19-11-03 13:18 …
Adorei a foto e principalmente a historia… bom ver que nossas casas de infancia e historia da cidade podem ser preservadas.. e contadas
::Clube do AltoLapa 1 ANO – http://www.altolapa.com.br
wocacomm 20-11-03 7:02 …
Muito triste! Mas super-importante. A foto é um achado! A história precisava ser contada