Vai Construir, vai na Marcovan

marcovam-2

marcovan

A Marcovan foi uma das lojas pioneiras a vender material de construção ao modo moderno onde os produtos eram tratados com pompa e circunstância em que pias, sanitários, metais, azulejos e assemelhados não deviam ser vendidos em uma escura e tumultuada loja de materias de construção, para o público alvo de engenheiros, construtoras, capatazes e arquitetos.
O material de acabamento deveria ser escolhido por todos da casa, mais precisamente pelas mulheres, como já era feito nos EUA e na Europa pósguerra. Essa nova mentalidade e o ponto comercial, extremamente bem localizado, na Rua de São José fizeram os negócios da Marcovan prosperar.
Nos anos 50 o estabelecimento  já ocupava várias lojas de sobrados, curiosamente nos dois desaparecidos quarteirões da rua, o onde hoje está o Buraco do Lume e o outro entre os edifícios Avenida Central e De Paoli. O desaparecimento do primeiro quarteirão, pouco significou para a Marcovan, que ia de vento em popa.
Um de seus proprietários erguia em Botafogo uma bela casa, projetada por Francisco Bolognha, recheada de móveis modernos da Oca, Tenreiro e da Forsano, de meu pai. Nessa mesma época era inaugurada a primeira filial, no bairro de Copacabana, com projeto também de meu pai.
Mas a demolição do segundo quarteirão nos anos 70, e talvez uma política equivocada de negócios, já vislumbrada na segunda imagem, onde vemos uma inimaginável geladeira side-by-side, fizeram a loja se perder.
Os seus proprietários, vislumbravam um shopping para o lar, vendendo do azulejo até a geladeira mais sofisticada passando por todos os insumos, o que levou a loja a contrair empréstimos e realizar operações financeiras na turbulenta época pós milagre econômico. Além do mais o grupo em plena e tumultuada troca de comando de gerações ( sim o negócio era familiar, como muitos outros que sumiram em nossa cidade) resolveu implementar um programa agressivo de construção de novas lojas, principalmente uma grande Marcovan na região da Cidade Nova, no eixo da Frei Caneca, criando mais dívidias na operação.
O resultado é que a loja não resistiu ao caos dos anos 80, havendo hoje pouquíssimo a ser restaurado de sua história, como essas duas fotos da Life, tiradas do estabelecimento da Rua de São José

24 comentários em “Vai Construir, vai na Marcovan”

  1. Ao ver essas fotos no google, me perguntei onde seriam. Pensei em Frei Caneca é claro, mas Dr. Decourt exterminou o ofídio e apresentou a borduna.
    Muiotos negócios fecharam logo após mudança ou construção de uma nova sede. É como uma síndrome. Ou é causa ou é sintoma da doença. Ambas podem matar o paciente.

    1. Acho que essa se transformou na maior loja da rede, mas a mais rentável era a da Frei Caneca, Haddock Lobo perto do Estácio, o fato que não me lembro o local exato desta loja no início dos anos 80

  2. Como já disse alguém que ninguém chega a conclusão de quem foi, “O Brasil é para profissionais”.
    Não dá para acreditar sempre, tem que crescer a empresa, mas sempre com o pé atrás, evitando apostar num crescimento que virá, mas que sempre logo retrocede.
    Tem que estar constantemente preparado para tudo.

  3. Numa loja na rua Major Ávila (pouco antes da sede da COMLURB) há um armário com espelho oval igual ao que aparece na primeira foto (só que amarelo).
    Deve estar lá desde o tempo desta foto.
    As etiquetas falam “Linha Medalion” e “espelho importado belga”.

  4. Assim como o JBAN, achei que as fotos eram na Frei Caneca. O nome Marcovan não me era estranho ao ver as fotos no google. Posso ter passado pela da Suburbana ou outra na dec de 80, pois não costumava passar pelo Centro nessa época. Entrei na internet procurando pelo nome e achei uma página indicando lojas em Mogi das Cruzes – SP.

  5. Cafona é cafona em qualquer época. A desculpa de época não é pertinente. Em 1973 o cafona estava na moda. Loucura coletiva. Até hoje o povo troca lindas esquadrias de madeira por tétricas janelas de alumínio descaracteriando as fachadas.
    Um banheiro déco continua na moda e olha que é até mais “antigo”.

  6. Hoje, 26 de Maio de 2010, entrei no google procurando a Marcovan que conheci nos anos 60, quando minha mãe fêz uma reforma no apartamento em que morávamos. Em 1973, já na faculdade, entrei para um grupo de teatro em que havia um cara – o Dutch – que era vendedor da Marcovan da Rua São José. Em 1975, quando comecei a trabalhar no Centro da cidade, almoçávamos juntos todos os dias. Êle saiu da Marcovan e eu deixei de ir ao Centro do Rio.
    Hoje, resolvi procurar a loja para ajudar uma amiga que está com a reforma da cozinha parada por causa de uma caixa de cerâmica. Pensei na Marcovan. Achei uma loja de projetos em Mogi das Cruzes, e depois este site. É uma pena. Mas a vida é assim. Vou continuar procurando a cerâmica…

  7. Aqui em Fpolis tivemos uma Marcovan, bem no trevo de entrada para Floripa, em Bareiros/SJ, junto à BR101. Era cheia de novidades e diferente da mesmice que havia aqui. Era ano de 1983/4. Logo depois fechou, não sabia por que. Uma pena.

  8. lembro-me de um momento trágico,e lamentável, quando em
    1972 ou 73, que a loja da marcovan na rua da conceição,
    em niterói, pegou fogo, eu morava no ed. central, na av.
    amaral peixoto , e o meu apto. ficava de fundos a para a loja.
    foi um corre,corre, demadrugada, porem, não houve vitímas
    ainda bem, e, a empresa, deu a volta por cima, e continua
    no comércio, com um atendimento de 1ª , meus parabens.
    wilson – são gonçálo – rj

  9. Trabalhei nesta grande empresa durante 08 ano 1975/1983, na filial de São Paulo, na AV. Embaixador Macedo Soares Nº 8885 e… pelo movimento comercial que tinha, nunca, jamais pasou pela minha cabeça a idéia de que um dia poderia ocorrer esta grande tragédia. Falo com toda convicção, que se ainda estivesse de pé, eu ainda estaria trabalhando lá até o dia de hoje, pois tenho que afirmar que era uma Grande empresa. Hoje o que sinto é uma imansa saudade, até mesmo dos grandes amigos que lá construi. Até por ser o meu primeiro emprego. Enfim… Saudades!!!

    1. Boa noite Raimundo, trabalhei na marcovan da Av Rio Branco, perto da Av Duque de Caxias em são paulo. sai de lá em 1972, perdi minha carteira profissional e não estou conseguindo encontrar nada para comprovar que trabalhei lá, estou me aposentando. Será que teria o CNPJ da Marcovan de São paulo para me passar?
      Fico agradecido,
      Antonio

  10. A MARCOVAN TEVE GRANDES LOJAS EM SAO PAULO.
    A MAIOR DELAS NA AV MARGINAL TIETE
    QUE FIM LEVOU ? EU NAO SEI

  11. A MARCOVAM TEVE GRANDES LOJAS EM SAO PAULO
    A MAIOR DELAS NA AV. MARGINAL TIETE
    QUE FIM LEVOU ? ALGUEM SABE.

  12. Bom, sou neta do fundador e ex-proprietário da Marcovan, o Sr. Wando Marcolini.
    A história que dizem por aí é que Marcovan faliu e há quem diga ter sido ela vendida por uma proposta irrecusável que acabou não sendo paga devido a falência do comprador.
    No entanto, por ter sido tão robusta, a falência não parece ter sido o motivo do fim da Marcovan nos anos 80, mas a troca de comando de gerações pode ter feito com que a empresa apenas passasse a outro CNPJ.
    O Casa Shopping foi inaugurado em 1984 (http://www.casashopping.com/casashopping/?/6/historia/) pelo empresário Luiz Paulo Marcolini filho primogênito do Dono da Marcovan, Sr. Wando Marcolini.
    A Marcovan foi “vendida/falida” no mesmo ano. O Casa Shopping vai de vento em popa.
    Os outros dois filhos de Wando Marcolini não abriram nenhuma empresa de capital expressivo e hoje possuem uma vida modesta em relação a época de ouro da Marcovan.

  13. Meus pais fizeram parte do quadro de funcionários e estão casados por terem se conhecido devido a Marvan. Ele sempre me falaram sobre isso, será que você teria algum registro?
    Obrigado desde já

  14. Fui funcionario desta grande empresa nos anos 80 trabalhando na rua sao josé e rua da ajuda . Tenho muitas saudades pq la fiz muitos amigos entre os quais destaco o Irapuan. Ate hj ainda sonho com od grandes momentos q la vivi.!!!

    1. Trabalhei na MARCOVAN – FILIAL NITEROI – RUA DA CONCEIÇÃO, quando a Loja pegou Fogo, perdi a minha carteira profissional, alguém sabe o CNPJ DA MARCOVAM fui registrado pela Loja do Rio de Janeiro.acho que era na Rua São Jose, pois esta me faltando periodo de contribuição previdenciaria, para me aposentar.

  15. Assisti a ascenção e queda desse “império”.
    Sucedeu à “Ferragens Carvalho”, do Sr Júlio Siqueira Carvalho. Este, acometido de doença incurável na época, passou a empresa a seu gerente VANdo MARCOlini. Composta por partes do seu nome, a nova empresa MARCOVAN, teve sua sociedade composta por Vando, Valdir Marcolini (irmão), João de Moura (contador) e Ceci Siqueira Carvalho (viúva de Júlio). Vando, Valdir e Moura, compraram posteriormente a parte da viúva e seguiu-se época de grande prosperidade, impulsionado por grandes clientes e construtoras notadamente no período da construção do Maracanã. Tornou-se “indústria e comércio com a construção da fábrica de ladrilhos hidráulicos e do Marcopiso.
    O progresso foi finalmente sustado por seguidas decisões de nova diretoria após exílio dos fundadores em um “concelho administrativo”.
    Fenômeno esse comum em empresas do tipo familiar.
    A respeito do CNPJ, a quem interessa, devo ter em meus arquivos…

  16. A julgar pelas duas colunas que determinam duas portas menores, laterais, e pela escada a esquerda no fundo da loja, a foto seria da loja no centro do Rio, Rua São José n°56…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 14 + 8 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...