Terraço do Hotel Avenida

 andredecourts foton från 2003-12-26

Vamos tomar um chopp
Foto do bar localizado no Hotel Avenida, onde hoje é o Edifício Avenida Central, o prédio alto do outro lado da rua era o Hotel Palace de propriedade do Octávio Guinle também proprietário do Copacabana Palace

Comments (8)

likakerr 2003-12-26 15:08 …
bela foto!!!
FELIZ 2004 !!!!!!!
rioantigo 2003-12-26 16:55 …
Esse ângulo é novo para mim. Do outro lado da avenida, em frente ao Hotel, está o varandão de onde o Malta tirou algumas de suas fotografias 😉
rioantigo 2003-12-26 16:56 …
Onde estão essas mesas e cadeiras, hoje está a Livraria Ciência Moderna, no INFO CENTRO.
wolfenson 2003-12-27 01:26 …
Na foto do dia 21 você lançou um comentário sobre um carro raro que estaria no meio do “trânsito”. Seria ele um NASH branco conversível??? Excelente flog e parabéns pelo resgate. 🙂
andredecourt 2003-12-27 18:05 …
Era um Tucker preto
Keila 2003-12-27 19:43 …
Legal! E ainda podemos ver também uma parte da Rua da Ajuda.
Bela vista que se tinha da Avenida Central, não? Ai, ai…
Elesbão 2003-12-27 21:39 …
Maravilhoso, tudo. Vosmicê tem e/ou publicou algum material do acervo do Bondemania?
Outra boa fonte é o Palácios e Poeiras. Fotos ótimas, algumas do subúrbio, ainda que restritas aos cinemas.
andredecourt 2003-12-28 08:33 …
Sim Elesbão, temos algumas do bondemania, onde mencionamos as fotos como do acervo do Allen Morison, já do palácios e poeiras eu não conheço o site e vou dar uma olhada, pois realmente é preciso divulgar fotos da zona Norte pós Tijuca e zonas Suburbanas da Central e da Leopoldina, pois o material é raro, e essas regiões tem várias pessoas que tiveram sua infância e juventude nelas e gostariam muito de reve-las .
Abraços continue visitando e dando opiniões

3 comentários em “Terraço do Hotel Avenida”

  1. Prezados!
    Fiquei CHOCADO com os seguintes argumentos:
    1. “Aquela era uma área podre, sem valor, uma fábrica velha que não era mais produtiva por estar dentro da cidade. Muito melhor ter um lugar que gere empregos e movimente a região e seu comércio, dando oportunidades a muitos. A cidade tem que parar com essa mania de engessar tudo”.
    2. “Esses eternos insatisfeitos tentam preservar imóveis tão feios, inúteis e já desfigurados, como a fabrica em debate. Em NADA engrandeceria o patrimonio histórico, bem como casas ridiculamente sem estilo, feias e mal construidas, que deveriam ser preservadas (…).Completamente impetinente esses lamentos pelo fim de imóveis que nada representam, tampouco são úteis.
    Sobre o argumento 1:
    A área não é podre e não é sem valor. Bem pelo contrário. Os imóveis da área tem um valor real bem maior do que qualquer imóvel de parede fina e alicerces discutíveis das grandes construtoras de hoje, pois foram muito bem construídos. Há casas que tem mais de cem anos e não possuem sequer uma rachadura e olha que nunca foram manutenidas. Além disso fazem parte da história da cidade, o que as valoriza subjetivamente. E… Se a cidade fosse mesmo engessada – uma pena que não foi, ela iria ser muito mais linda e fluiria muito mais. Muitos aqui não perderiam horas no trânsito para se concentrarem no Centro ou na Zona Sul.
    Sobre o argumento 2:
    Bonitas e cheias de estilo “new carioca”
    são as últimas obras da cidade, como a Ponte Elefante Branco do Metro, Passarela do Metro Cidade Nova, Prédio Espelhado do Tribunal de Justiça, Arquibancada do Sambódramo (a conferir)…
    Uma fábrica pode ser tanta coisa, inclusive uma fábrica…
    Mas… Vai ver… Talvez um dos nossos filhos vai achar que Estácio de Sá fundou o Rio de Janeiro na Barra da Tijuca mesmo, ainda que eu reze a base de educação e “noção” para que isso não aconteça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

What is 11 + 12 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para evitar a quantidade enorme de spams, você precisa responder a conta para provar que você é gente de verdade...